segunda-feira, 18 de junho de 2018

TEMPO DE BOLA ROLANDO É O DIFERENCIAL DA COPA


 O VAR apesar dos reclamos, está atuando dentro do estabelecido pelo The IFAB
As primeiras partidas da Copa do Mundo da Rússia, evidenciaram um comportamento incomum da arbitragem  aos demais campeonatos que observamos diariamente em diferentes partes do planeta. 
Em todos os jogos que vi, a bola rolou com maior fluidez. O que significa que, a confraria do apito entendeu que, o futebol deve ser um espetáculo de entretenimento como determina a FIFA. 
As infrações são marcadas somente quando de fato acontecem. Ou seja, a arbitragem está tendo o discernimento de identificar um contato físico que é normal num prelio  ao de uma infração.
Outro constatação: Os acréscimos do tempo, em função das paralisações em algumas partidas, atingiu 6'34. O que caracteriza que as instruções do diretor de arbitragem da FIFA, Massimo Busacca estão em consonância com o que foi estabelecido nos seminários à arbitragem.
Quanto a participação do Árbitro de Vídeo (AV) - o mantra definido pela FIFA e o The IFAB, de mínima interferência e máximo benefício, também está dentro do esperado.
É a primeira vez que o (AV) ou VAR na sigla em inglês, é utilizado numa competição da magnitude de uma Copa do Mundo. E é perfeitamente compreensível que alguns senões aconteçam. Como também é óbvio que, durante a competição acontecerão fatos novos e imediatamente corrigidos. 
O importante é que se erros aconteceram ou vierem a acontecer, não tenha dolo. Ou como queiram, com intenções malévolas. 
ad argumentandum tantum - Me questionaram qual é a nota que merece a arbitragem do Mundial da Rússia, após os onze jogos efetivados de sexta ao domingo que passou: 8,5.   

Acompanhe o Bicudo no Twitter - [https://twitter.com/Valdircbicudo]    

quarta-feira, 13 de junho de 2018

SENAF PRECISA DE UMA "PENEIRADA" URGENTE


A partir de meados do ano passado, uma debacle atingiu os membros da Seleção Nacional de Árbitros de Futebol (Senaf).

Desde então, os homens de preto que laboram no principal torneio da CBF, em função da avalanche de erros perpetrados no que concerne as Regras de Futebol, e, os consequentes prejuízos que causam aos clubes rodada após rodada, foram submetidos a um processo de desmoralização como nunca se viu nos anais do futebol brasileiro.
A coluna abaixo foi postada ontem (12), às 18h35. Poucas horas depois, no prelio São Paulo/SP x Vitória/BA, no Morumbi, um novo imbroglio envolveu a arbitragem. 
O lance que envolveu os atletas Yago da equipe baiana e Nenê do Tricolor paulista, não foi para cartão vermelho ao jogador do Vitória. Nem aqui no Brasil e muito menos na cochinchina.
A ação equivocada do árbitro Igor Junio Benevenuto na aludida partida, expôs quatro deficiências que se tornaram clarividentes nas ações da confraria do apito, que labuta na Série (A) do Campeonato Brasileiro da CBF.
1) Há um grupo de árbitros e assistentes que não possuem as condições necessárias para compor a (Senaf). 2) A precipitação em tomar decisões é uma característica de um contingente expressivo da (Senaf). 3) A ausência de timing é total. 4) A demonstração da capacidade cognitiva, contar mentalmente até dez antes de tomar a decisão em consonância com o que aconteceu, e aplicar a regra corretamente, não existe na arbitragem brasileira.
PS: Fui questionado a apresentar sugestões à Comissão de Árbitros da CBF, para solucionar as deficiências da nossa arbitragem.
PS (2): Aqui está a nossa humilde contribuição para o incremento qualitativo da arbitragem da CBF: "Se os homens que comandam o setor do apito da CBF, tiverem um minimo de independência e coerência e realizarem uma "peneirada" na confraria do apito, a exemplo dos clubes no garimpo de jovens promissores, tem árbitro e assistente que vai embora, e não volta após a Copa do Mundo à Seleção Nacional de Árbitros de Futebol (Senaf)".

=Acompanhe o Bicudo no - https://twitter.com/Valdircbicudo

Notícia de agora: O árbitro brasileiro, Sandro Meira Ricci, foi designado pela FIFA para comandar o jogo, Croácia x Nigéria, no próximo sábado.

terça-feira, 12 de junho de 2018

ARBITRAGEM: DESEMPENHO FRAQUÍSSIMO


O Campeonato Brasileiro de Futebol da CBF, dá uma parada após a rodada deste meio de semana, e retorna depois do final da Copa do Mundo da Rússia.
Erros de interpretação e aplicação das Regras de Futebol, antes da rodada deste meio de semana (12ª), foram perpetrados a granel. E as diretrizes da CA/CBF e do (The IFAB), foram jogadas na lata do lixo na maioria dos jogos.
Se houver um mínimo de vontade, de inteligência  e planejamento da Comissão de Árbitros, do Departamento de Arbitragem e da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol da entidade, o recesso do Brasileirão deve ser focado num processo de requalificação dos homens de preto, que laboram no principal torneio da CBF.
Requalificação que deve incluir uma revisão geral sobre as Regras de Futebol, as diretrizes da Comissão de Árbitros da CBF, e do (The IFAB).
Se os homens que comandam o setor do apito da CBF, tiverem um minimo de independência e coerência e realizarem uma "peneirada" na confraria do apito, a exemplo dos clubes no garimpo de jovens promissores, tem árbitro e assistente que vai embora e não volta mais à Seleção Nacional de Árbitros de Futebol (Senaf).
Não precisa ser um "expertise" em Regras de Futebol. Basta fazer uma leitura no manual das regras, e observar as ações de árbitros e assistentes, assim que a bola rola na relva. É um HORROR!
O desempenho da arbitragem nas onze rodadas iniciais da Série (A), com raras exceções, foi FRAQUÍSSIMO.
Se nada for feito, a qualidade da arbitragem da Senaf no Brasileirão, que foi FRAQUÍSSIMA até aqui, tende a entrar em COLAPSO, e aí será um salve-se quem puder.

PS: =Acompanhe o Bicudo no - https://twitter.com/Valdircbicudo

Pitana comanda o jogo de abertura

        Crédito: FIFA


Néstor Pitana, 43 anos, (foto/FIFA/ARG), foi o árbitro designado pelo Comitê de Arbitragem da FIFA, para dirigir a partida de abertura da Copa do Mundo, entre Rússia x Arábia Saudita na quinta (14).

Sandro Meira Ricci, um dos quatro árbitros selecionados para apitar o prelio de abertura, será o quarto árbitro.

PS: Acompanhe o Bicudo no - https://twitter.com/Valdircbicudo

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Simon: 20 árbitros irão auxiliar no VAR durante a Copa; entenda como funciona a tecnologia

Carlos Eugênio Simon, o maior árbitro brasileiro de todos os tempos, e atual comentarista da maior rede de esportes do planeta, a Fox Sports, traça neste articulado uma síntese da dinâmica de funcionamento do árbitro de Vídeo, e sua expectativa sobre o desempenho da confraria do apito que vai laborar no Mundial da Rússia. Leia a  seguir a opinião de Simon (foto), ao lado Massimo Busacca, o diretor de arbitragem da FIFA.  

Blog do Simon
Cheguei na Rússia no último dia 3 de junho, juntamente com a equipe do FOX SPORTS, para participar da cobertura da Copa do Mundo 2018. Trata-se da 21° edição deste evento que foi disputado pela primeira vez em Montevidéu no Uruguai, no ano de 1930.


Retorno à competição onde vivi alguns dos momentos mais expressivos da minha carreira como árbitro, em três Copas (2002,2006 e 2010, dentro do campo, e em 2014 já como comentarista). Nesta Copa novamente estarei analisando o desempenho dos profissionais do apito e das bandeiras. 

Aliás, cabe ressaltar, no que diz respeito à arbitragem no Mundial da Rússia, que será histórico. Pela primeira vez os árbitros poderão contar com o auxílio do árbitro de vídeo VAR (sigla em inglês de Video Assistant Referee).

Serão 33 câmeras instaladas em cada um dos estádios que receberão as 64 partidas do certame. O recurso será utilizado apenas em erros na marcação de gols, pênaltis, expulsões e identificação de jogador que receber o cartão vermelho. 

O VAR será usado como apoio, com a decisão final do lance sendo exclusivamente do árbitro de campo. Serão 4 integrantes na equipe por jogo dentro da sala e mais 4 especialistas em tecnologia.

Foram chamados 13 árbitros que vão trabalhar somente como VAR, e conversando com o ex-árbitro e hoje um dos responsáveis pela arbitragem, Massimo Busacca (na foto acima), fiquei sabendo que outros sete trabalharão como árbitros centrais e de vídeo, totalizando 20 profissionais.

Será extremamente interessante testemunhar as consequências desta inovação tecnológica na maior competição esportiva do mundo da bola, celebração que mostra a vitalidade do esporte que reúne mais aficionados em todo o planeta. 
 Altemir Hausmann, Pierluigi Collina, Roberto Braatz e Carlos Eugênio Simon, na Copa do Mundo da África do Sul

De minha parte vou dedicar o melhor do meu conhecimento para fazer aos telespectadores do canal FOX SPORTS todas as emoções da Copa do Mundo da Rússia 2018, desejando que ao Brasil conquiste a taça.
Que venha o Hexa!!!

quinta-feira, 7 de junho de 2018

EXPECTATIVAS


Dada a implementação do Árbitro de Vídeo (AV) como ferramenta auxiliar à arbitragem na Copa do Mundo da Rússia, a expectativa é de que como ele será utilizado, manuseado pelos Árbitros Assistentes de Vídeo e o árbitro central do jogo, nas situações definidas pelo (The IFAB) - é o principal tema do cardápio da entrevista coletiva, que a FIFA realizará neste (sábado 9/6) em Moscou.
Participarão da entrevista o Staff de arbitragem da FIFA, tendo a frente, o diretor de arbitragem Massimo Busacca, o presidente do Comitê de Árbitros, Pierluigi Collina e o diretor do (AV) da entidade, Roberto Rosseti. 
       Crédito: https://internationalreferee.blogspot.com/

A segunda expectativa, está vinculada ao desempenho da confraria do apito selecionada à aludida competição, assim que a bola rolar.
O torneio da Rússia é de curta duração. E embora as Regras de Futebol sejam universais, a competição em tela, qualquer que seja a elucubração, transcede a mente humana.
Há dezenas de interesses que conhecemos e outros tantos que desconhecemos. O que vai exigir da arbitragem jogo a jogo, que cada gesto, cada decisão técnica ou disciplinar, tenha extremo conhecimento, capacidade cognitiva e um equilíbrio emocional descomunal.
O que significa que a pressão sanguínea, o ritmo cardíaco  e a elaboração para responder os estímulos  de tudo que acontecer no campo de jogo e, se necessário, nas adjacências, terá que estar 100%. 
Foram três anos e meio de seminários realizados na América do Norte, na Ásia e na Europa, sob a regência de Massimo Busacca e Pierluigi Collina (foto).
Que role a bola!

Acompanhe o Bicudo no - https://twitter.com/Valdircbicudo


OS BONS TEMPOS ESTÃO VOLTANDO

   Crédito: Club Nacional de Football (Uruguai)

O futebol do Paraná no que concerne a arbitragem vivenciou duas fases extraordinárias. A primeira, no período de 1976 a 1984, quando tivemos uma geração de apitos que nunca mais conseguimos repetir.
Geração que era composta por gente com dom, talento e vocação como Alceu Conerado, Braulio Zanoto (in memoriam), Eraldo Pamerini, Luiz Carlos Pinto de Abreu, Tito Rodrigues e Rubens Maranho (in memoriam).
Posteriormente tivemos um hiato no campo da arbitragem paranaense no que tange ao quadro nacional da CBF. Houve a inserção de vários nomes, mas nenhum conseguiu se firmar a ponto de atingir o quadro da FIFA.
Na decada de 90, surgiu Heber Roberto Lopes - o melhor produto que a arbitragem da casa Gêneris Calvo produziu, desde que passei a militar na arbitragem em 1979. Alías, Roberto Lopes é recordista na direção de jogos da Série (A) do Campeonato Brasileiro.
A saída Heber Roberto Lopes (foto ao centro acima), para a Federação Catarinense Futebol (FPF), abriu novamente uma lacuna e deixou totalmente órfã a arbitragem da Federação Paranaense de Futebol. 
Orfandade que  Rodolpho Toski Marques, revelado por Nelson Orlando Lehmkhul, interrompu há dois anos atrás quando foi guindado ao quadro da FIFA.
Posteriormente, surgiu Rafael Traci que, aos poucos foi lançado no cenário nacional e teve a inteligência e o despreendimento de corrigir a parte física. Se conseguir manter a questão estética, é um apito que está pronto para ser utilizado na Série (A).
Fecho o texto com a excelente aparição do árbitro da (FPF), Paulo Roberto Alves Júnior, que vêm demonstrando com suas atuações que o título acima faz jus a arbitragem da casa Gêneris Calvo.
PS: Ninguém mais do que este colunista teceu severas críticas a arbitragem do futebol do Paraná nos últimos doze anos, em âmbito local, nacional e internacional. Como não sou estereotipado e não gosto de injustiça, faço o texto em tela. Mas isso não me impede e não irá me impedir de criticar quando entender necessário a arbitragem paranaense. 
ad argumentandum tantum - Embora nosso Blog seja semiamador, e a arbitragem é um tema específico e de difícl compreensão, no mês de maio tivemos 11.074 visualizações. Hoje somos lidos na Alemanha, Inglaterra, Argentina, Chile, Colômbia, França, Espanha, Paraguai, Uruguai, India, Holanda, Rússia, EUA, Taiwan e Portugal. 



            

terça-feira, 5 de junho de 2018

RAVSHAN IRMATOV É RECORDISTA EM JOGOS DAS COPAS

Há nove dias da partida de abertura da Copa do Mundo, entre Rússia x Arábia Saudita, o site da FIFA divulga matéria relevante a respeito do árbitro Ravshan Irmatov, 40 anos, (Foto com pulseira preta da adidas) do (Uzbequisão).
      Crédito: FIFA

Irmatov não faz parte de um país de propulsão no futebol mundial, mas ostenta o recorde em mundiais de da FIFA. Seu desempenho quando chamado a atuar em jogos da entidade internacional, é considerado excelente pelo Comitê de Árbitros da FIFA.

Desde a Copa da África do Sul até a realizada no Brasil em 2014, ele já atuou nove vezes. Antes de Irmatov, os apitos com o maior número de jogos em mundiais da FIFA, foram o francês Joel Quiniou, o mexicano Benito Archundia e o uruguaio Jorge Larrionda. Cada um apitou oito confrontos.
 

Rasvhan Irmatov, ascendu ao quadro de arbitragem da FIFA em 2003 e, desde então, sua habilidade, equilíbrio e autoridade em campo nunca sofreram arranhões. Além das participações nos torneios da FIFA, ele dirigiu quatro finais da Liga dos Campeões da Ásia, duas finais da Copa do Mundo de Clubes da FIFA e uma final da Copa da Ásia.

Aos 40 anos, o indigitado apito vai aumentar o seu recorde na Copa da Rússia, que será a sua terceira participação consecutiva em mundiais, e com enormes possibilidades de participar da Copa do Qatar em 2022.

A ÚLTIMA: No próximo sábado (9/6), o Comitê de Arbitragem da FIFA realizará uma demonstração de como funcionará o Árbitro de Vídeo à imprensa.

 



domingo, 3 de junho de 2018

MUNDIAL2018: NAVE ESPACIAL RUSSA REGRESSA À TERRA COM BOLA PARA JOGO INAUGURAL DO CAMPEONATO DO MUNDO

   Crédito: SAPODESPORTO

A nave espacial russa Soyuz MS-07 regressou hoje à Terra com três astronautas a bordo e a bola que deverá ser utilizada no jogo inaugural do Mundial de Futebol, que arranca este mês na Rússia, divulgaram fontes oficiais russas.
O Centro russo de Controlo de Voos Espaciais (CCVE) confirmou que a bordo da cápsula de descida viajaram os cosmonautas Antón Shkaplerov (Rússia), Scott Tingle (Estados Unidos) e Norishige Kanai (Japão) e que os três elementos se encontram de boa saúde.
Os três astronautas, que aterraram no Cazaquistão, estavam desde meados de dezembro na Estação Espacial Internacional (EEI).
Em princípio, o modelo da bola oficial do Mundial (Telstar), que hoje regressou à Terra, deverá ser usado no jogo inaugural do torneio, que está agendado para 14 de junho e que será disputado pelas seleções da Rússia e da Arábia Saudita.


Fonte: https://br.rbth.com - Clique no link a seguir e acompanhe o vídeo divulgado pela agência espacial russa Roscosmos, Artemiev e outro cosmonauta russo na ISS, Anton Chkaplerov, demonstraram suas habilidades no futebol com um bate-bola no espaço, com a bola do jogo inaugural entre Rússia x Arábia Saudita - https://br.rbth.com/estilo-de-vida/80667-bola-espacial-primeiro-jogo-copa

sábado, 2 de junho de 2018

A DERRADEIRA ETAPA

A partir da próxima segunda-feira (4), faltam dez dias para início da Copa do Mundo da Rússia. Neste dia sob os olhares imutáveis de Massimo Busacca, o diretor de arbitragem da FIFA, de Pierluigi Collina, o presidente do Comitê de Árbitros da FIFA e de Roberto Rosseti, o diretor do sistema de Árbitro de Vídeo da entidade que controla o futebol no planeta, os trinta e três árbitros e os sessenta e três árbitros assistentes, que, desde setembro de 2014 estão participando da preparação do mundial em tela, iniciam os últimos preparativos para o principal evento futebolístico do planeta.

    Crédito: CONMEBOL

Instalados em local estratégico no centro de Moscou, a confraria do apito selecionada pela FIFA, irá colocar em prática o que viu, ouviu, leu e treinou nos seminários realizados pelo Comitê de Arbitragem no que concerne as Regras de Futebol e diretrizes do (The IFAB). Os seminários aconteceram a partir de 2014 nos EUA, Emirados Árabes Unidos, Qatar, Suíça e Coverciano na (Itália), em duas ocasiões - 2016, e no último mês de abril.

Além do árbitro de Vídeo, ferramenta tecnológica considerada pela FIFA como revolucionária no auxílio à arbitragem, no intuito de dirimir lances que fujam do campo visual, a FIFA ministrou aos árbitros o conceito de que, o árbitro tem que entender as diferentes culturas dos atletas da Copa - (etnia, condição social, usos e costumes e fazer uma leitura antecipada de cada equipe) que estará no campo de jogo.

Resta-nos aguardar os ajustes finais que Collina, Busacca e Rosseti farão na arbitragem, e aguardar ao final do encontro em Moscou, a designação dos apitos e bandeiras para a primeira rodada, que terá como partida de abertura, Rússia x Arábia Saudita. Torço para que Sandro Meira Ricci (foto) seja o laureado, ao lado dos seus confrades, Emerson Carvalho e Marcelo Van Gasse.

ad argumentandum tantum – A cada rodada da Série (A) do Campeonato Brasileiro desta temporada, fica exposta a qualidade mambembe da arbitragem, que labora no principal torneio do outrora melhor futebol do mundo. O que significa que temos observado uma arbitragem pobre e com desempenho de má qualidade.

ad argumentandum (2) – Mas o mais grave é que, não se vê uma única atitude para estancar a derrocada que assola o pouco que ainda resta da qualidade do quadro da Seleção Nacional de Árbitros de Futebol (Senaf).  Cadê o Departamento de arbitragem: Cadê a Escola Nacional de Arbitragem de Futebol – Enaf? Cadê a Comissão de Árbitros da CBF? 

ad argumentandum tantum (3) - Se a CBF e os clubes não tivessem agido com pequenez em relação ao Árbitro de Vídeo, parte das desgraças que teem ocorrido no Brasileirão com certeza, teriam sido evitadas.  


A ÚLTIMA: A Federação Espanhola de Futebol anunciou que, com a implementação do Árbitro de Vídeo na temporada 2018/2019, vai dobrar a taxa de arbitragem – também será implementado um seguro de vida e um fundo de pensão aos apitos e bandeiras para quando atingirem a idade limite de (45) anos. Já que após a idade em tela, diante da conjuntura política e socioeconômica mundial, fica difícil o homem encontrar trabalho. Enquanto na Espanha acontece evolução no quesito arbitragem, os homens de preto do futebol brasileiro não tem o direito de arena, direito de imagem e são explorados em situação análoga a escravidão com patrocínios na indumentaria sem receberem um único centavo. Enquanto ficarem circunscritos as associações e não fundarem a federação, a arbitragem brasileira vai ser manejada tal qual “GADO NO CURRAL”. 

PS: A respeito da notícia da Federação Espanhola de Futebol, ela foi publicada no sábado (2/6), pelo periódico MARCA da Espanha, na entrevista realizada com o presidente da entidade, Luis Rubiales.